Home Reflexão Ambiental NAVEGAÇÃO NO TRECHO METROPOLITANO DO RIO TIETÊ

NAVEGAÇÃO NO TRECHO METROPOLITANO DO RIO TIETÊ

155
1

Aconteceu a bordo do Barco Almirante do Lago, a II Reunião Conjunta das Frentes Parlamentares das Hidrovias e de Apoio ao Turismo (respectivamente), coordenadas pelos deputados estaduais João Caramez e Célia Leão.

A reunião serviu de base para um debate entre autoridades políticas e sociedade civil, com as presenças dos Secretários de Estado Márcio França (Turismo) e Edson Aparecido (Desenvolvimento Metropolitano), a superintendente da Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco), Soninha Francine, prefeitos de várias cidades do interior paulista (Barra Bonita, Dois Córregos, Penápolis, Santa Maria da Serra e muitos outros) e jornalistas ligados ao trade turístico (João Favoretto, Dayse Von Ancken Salgado apresentadora do programa Salto Alto na TvABCD e outros).

O Deputado João Caramez destacou a importância do apoio governamental para que os municípios margeados pelo rio Tietê possam ter uma fonte geradora de emprego e renda por meio do turismo fluvial. Segundo ele, é fundamental a execução de ações que estimulem a exploração do turismo na hidrovia Tietê-Paraná, garantindo o uso múltiplo de recursos hídricos e o desenvolvimento das cidades.

O Secretário de Turismo, Marcio França elogiou a iniciativa das Frentes Parlamentares, e, falou da reunião que teve com o governador Alckmin sobre o aspecto fluvial do estado e dos projetos do Governo do Estado para o setor. Enfatizou ainda, que o turismo fluvial deverá começar pelo interior, dada as circunstâncias de poluição em que se encontra o rio Tietê no trecho visitado, e que o governo investirá no projeto para que o turismo possa ser realizado de forma espontânea e geradora de renda para o entorno. Citou que deverá ser baseado no Roda SP, projeto do governador Geraldo Alckmin, que oferece um circuito turístico com linhas de ônibus em estradas paulistas.

O barco que saiu do Cebolão, entre as marginais Tietê e Pinheiros, seguiu até a Ponte das Bandeiras. Durante o trajeto, após abertura oficial do evento, foi servido um café da manhã aos convidados. Na volta quando o debate começou, as autoridades presentes puderam expressar por alguns minutos a opinião e sugestões para que este projeto siga beneficiando São Paulo.

Soninha Francine (Sutaco) lembrou-nos da importância cultural e social de se criar ao longo do trajeto destes passeios, uma base para que o artesanato seja fonte de renda as comunidades do entorno do rio.

O prefeito de Barra Bonita, José Carlos de Mello Teixeira (Nenê), falou da importância para Barra Bonita deste projeto do governo, e elogiou a iniciativa, finalizando disse que o sucesso deste projeto irá depender da iniciativa de ensinar as crianças e conscientizá-las do problema existente.

Luiz Antonio Nais, prefeito da cidade de Dois Córregos e presidente da Associação dos Municípios do Centro do Estado de São Paulo (Amcesp), ressaltou a importância desta alternativa de transporte para toda a região que é banhada pelas margens do rio Tietê.

Muitos outros representantes de cidades no entorno do rio expressaram a alegria de poderem imaginar o rio Tietê limpo e despoluído num futuro próximo, e se lembraram de rios famosos do mundo que já foram poluídos, e que, com muito trabalho, dedicação e investimentos, hoje são orgulho internacional.

A jornalista Miriam Petrone, editora da revista MP Acontece e diretora de mídias sociais da Abrajet-SP, representando o presidente Claudio Oliva, ao ser convidada pelo deputado estadual João Caramez para expressar sua opinião, lembrou-se da matéria que escreveu sobre o rio em 2009 “As margens do rio Tietê”, a qual lhe rendeu alguns prêmios e citações do governador de Sergipe, e, agradeceu em nome da entidade por ter sido convidada. Emocionada por navegar nas águas do rio e ver tanta poluição discordou da opinião do secretário de turismo Márcio França, quando o mesmo defendeu que o turismo fluvial no estado começaria no interior porque o trecho metropolitano não atrairia as pessoas, com suas margens tomadas por lixo e com o odor que provoca a poluição do mesmo. Apaixonada pelo rio Tietê e defensora das causas em favor da proteção ambiental, destacou que: “As crianças já são educadas e orientadas a preservar o meio ambiente, a não jogar lixo nas ruas, tanto nas escolas públicas ou privadas. Mas, que os adultos é que precisam de conscientização, de aprenderem a preservar, eles é que precisam visitar o rio e ver de perto como as margens estão tomadas por pets, plásticos, entulhos e muitas outras coisas. Jogadas por eles, as crianças jogam fora sofás, camas, televisores velhos, entulhos de construção e etc… São estes mesmos adultos que o governo tem de proporcionar a oportunidade de eles navegarem nestes trechos urbanos, para que façam uma reflexão sobre os danos que esse lixo causa. Que a culpa de catástrofes na região metropolitana na época das chuvas, é conjunta, pois o governo não pode ser responsabilizado sozinho por enchentes, e continuou falando, que a parte que ela espera do governo é que faça uma higienização mental nestes adultos para que mudem o conceito de que, se o rio está mesmo morto, não fará diferença um lixo a mais ou a menos”.

O encerramento foi feito pela deputada estadual Célia Leão, uma defensora feroz das causas relacionadas ao meio ambiente, ela terminou parabenizando o deputado estadual João Caramez por ter abraçado esta causa, e que, caminhando juntos poderia mostrar que o rio Tietê não está totalmente morto, que ele tem recuperação, que a iniciativa do turismo fluvial no estado de São Paulo irá beneficiar toda ação de um projeto promissor.

Informações sobre a Frente Parlamentar Hidroviária:

www.joaocaramez.com.br

Confiram a galeria de fotos:

AnteriorTURISMO NO MARAJÓ: OBSERVAÇÕES E CONTRIBUIÇÕES
PróximoBar COQUEIRAL reabre em grande estilo em Aracaju

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here