Home Diversidade Diário Logístico de um Brasileiro na Europa

Diário Logístico de um Brasileiro na Europa

369
25

Pensei que poderia ser interessante apresentar um breve relato de 20 anos de experiência nos setores de Logística e Transportes na Europa.

Foi então quando a Miriam Petrone me animou a preparar este texto que antecipa o conteúdo do livro DIARIO LOGISTICO DE UM BRASILEIRO NA EUROPA, de minha autoria, e cujo lançamento esta previsto para o final do ano 2012.

Agradeço ao setor de Transportes e de Logística, especialmente do Brasil, Espanha e Portugal, por todas as lições que me ofereceu e que me oferece no dia a dia desta fantástica profissão que decidi abraçar.

Agradeço a todas as pessoas deste interessante e importante setor da atividade econômica, com as quais tive ocasiao de conviver. Com independência de minha maior ou menor simpatia por algumas pessoas, e da simpatia de algumas pessoas em relação à minha pessoa, já faz muito tempo que aprendi que todas as pessoas não são tão pobres que não tenham nada para ensinar-nos, nem tão rica, que não tenham muito que aprender, no fantástico conceito que é o dialogo entre os seres humanos.

A primeira reflexão que ofereço para os leitores deste espaço é que devem fazer a opção de viver no exterior, somente se estiverem plenamente convencidas de que tal decisão agregara valor às suas vidas, pessoal e profissional.

No meu caso particular, trouxe comigo para a Europa alguns ingredientes que considero fundamentais para triunfar; todos eles aprendidos depois de trabalhar vários anos no setor da Logística e dos Transportes no Brasil: Habilidade para gerencias pessoas. Alguma visão sistêmica do mundo das novas tecnologias, e uma visão geral do negocio de Logística e de Transportes…

Outra habilidade que trouxemos para a nova vida que começávamos na cidade de Madrid era saber a importância da integração de culturas… Quando decidimos viver em outro pais temos que aceitar a cultura do pais elegido para viver, como nossa própria cultura.

Sem lugar a duvidas essa característica foi muito positiva para que a Direção do Grupo TNT oferecesse uma oportunidade para que, um executivo brasileiro, com 37 anos, chegasse à Europa com uma importante carga de responsabilidade; ocupar uma posição de Diretor, em um dos mais importantes grupos empresariais do mundo.

Minha saída do Grupo TNT Brasil, no ano 1991, significou um importante exercício de renovação, tanto para minha vida pessoal, como intelectual, familiar e profissional.

Nao tenho outro objetivo, que dar à este texto  uma conotaçao de um guia prático de todos os desafios e obstáculos que um profissional deve enfrentar para triunfar…

Na festa que os máximos dirigentes do GRUPO TNT BRASIL, organizaram para celebrar o meu bota fora, meu chefe hierárquico, Ivo José Dietrich, olhando profundamente para mim exclamou diante de todos os companheiros de Diretoria da TNT BRASIL: Roberto, você sabe o que deve fazer… Procure ser um embaixador do Brasil na Espanha.

Quando olhamos para tras e constatamos que ja vivemos fora do Brasil ha 20 anos, observamos que   para triunfar trabalhando em um país alheio, é muito importante que a opção seja feita por vocação e interesse.

Quando a decisão é feita simplesmente para atender a um impulso passageiro ou por uma necessidade financeira transitória, penso que é muito mais dificil alcançar o exito pretendido.

Durante estas duas décadas tive oportunidade de reinventar-me profissionalmente.

O projeto inicial era atuar como dirigente de uma das maiores organizações logísticas do mundo; assim foi durante o período de 1991 até 2003, quando cheguei a um acordo com a Direção da empresa para deixar a organização.

Decidi assumir novos riscos profissionais, e aceitei um convite para participar de um processo de Fusão de duas grandes empresas do setor, ocupando a Direção Geral das áreas de Marketing, Vendas e Comunicação, do grupo TGPLUS uma experiência que agregou muito valor à minha carreira profissional.

A partir do ano 2007, iniciei uma carreira como Consultor Independente com especialização nas áreas de Logística e de Transportes.

Para resumir em forma de decálogo minha percepção sobre as principais sugestões para triunfar profissionalmente num pais que não é o nosso, eis aqui as minhas dicas:


  1. Adote o país que lhe acolhe como sua verdadeira pátria, desde o minuto zero de sua chagada,
  2. Não pense que estarás obrigado a conviver excessivamente com brasileiros no país que lhe acolhe.  A convivência com as pessoas nativas agregará grande valor para a sua adaptação pessoal e profissional,
  1. Não tenha nenhum complexo de inferioridade. A inteligência profissional é o resultado do seu consciente de informação; não tem fronteiras nem pátria. Atuar com personalidade e permeabilidade é a melhor maneira de fazer parte das soluções que os desafios profissionais oferecem no dia a dia.
  2. Procure discernir sempre entre fazer parte do problema ou aportar idéias que ajudem a resolver os mesmos. Devemos sempre inclinar-nos a fazer parte das soluções…
  3. Cada dia é maior o numero de brasileiros que triunfa no exterior…
  4. O Brasil é um pais tão complexo, com tantas leis que necessitam de outras leis para que uma lei seja respeitada, que, salvo poucas exceções, teremos possibilidade de conviver em países em que o respeito pelo cidadão é maior que o que geralmente se aplica no Brasil.
  5. Devemos ter grande orgulho do lugar que nascemos…
  6. Devemos ter grande orgulho do lugar que nos acolheu.
  7. Podemos fracassar no nosso pais, triunfar no nosso pais. Podemos fracassar no extrangeiro. Podemos triunfar no extrangeiro. O importante é fazer uma opao consciente.
  8. Como disse meu chefe Ivo José Dietrich, penso que depois de mais de 20 anos vivendo fora do Brasil, consegui ser embaixador do nosso pais na Espanha. Nao quero com isso; de maneira alguma, dizer que trabalhei para agradar a gregos e a troianos.

Tive que enfrentar momentos de dificuldades politicas muito complexas no dia a dia das empresas cujas bandeiras lutei para defender.

Recentemente tive ocasiao de constatar que tive um superior hierarquico para cada 8 meses no periodo de 1991 até 2003.

Porém, com força e determinaçao considero que valeu a pena assumir o desafio que hoje permite escrever o DIARIO DE UM BRASILEIRO NA EUROPA.

AnteriorNICE MAZZEO CANTA E ENCANTA
PróximoRÉVEILLON DA GRANDE VIRADA DO BAR COQUEIRAL

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here