Home Teen by Teen Qual o momento mais marcante na vida de um adolescente?

Qual o momento mais marcante na vida de um adolescente?

228
1

Começo com uma única pergunta:

Qual o momento mais marcante na vida de um adolescente?

Se você respondeu o primeiro show, acertou o assunto dessa matéria!

O meu primeiro Show – Avril Lavigne 27/07/2011 ás 18:00

Junho de 2011

Estava eu na sala as minha casa vendo TV, quando assistindo a um programa musical, ouço falarem o nome da minha #DIVA Avril Lavigne. Quase tendo um ataque cardíaco, recebo de primeira mão que ela , o meu TUDO DE BOM, vai fazer 2, dois, two , deux, 兩, sim dois shows no Brasil.

Com a sutileza de elefante que minha humilde pessoinha tem, óbvio que já fui implorando para os meus pais um ingresso para ficar na boca do palco. Infelizmente meu pedido foi negado, por motivos de segurança extrema paterna.

Ao longo dos dias

Com minha total confiança que ia sim, meus pais querendo ou não, conseguir um ingresso, já fui espalhando a noticia para o colégio inteiro que iria ao show da minha cantora favorita. Quando me perguntavam se já tinha em minhas mãos os ingressos, ficava vermelhinha ao responder que ainda não.

Porém, eu tinha certeza, absoluta, que eu iria, pois nunca desisto do que realmente quero e sei que vale a pena.

Fui viajar, com a minha mãe, sobrinho e cunhada. Para um lugar paradisíaco, onde deveria aproveitar a praia, o Sol, os passeios, a cultura. Mas, quem pensa que descansei? Muito bem, se enganou!

Todos os dias levava a tona o assunto que pra mim era mais importante que viajar. Entrava no site, vazia simulações de compra, via preço dos setores, e arriscava “furtar” o cartão de credito da minha mãe, mas achei muito golpe baixo.

Enquanto isso…

Os dias iam passando, os ingressos esgotando, e cada vez mais eu implorando.

Até meu sobrinho de 5 aninhos falava pra sua vó : “Vovó Miriam, dá pra tia Rebecca o que ela quer, vai, só pra ela parar de falar !!!!”

Mais meu pedido era sempre negado… E quando voltei de viajem …

SURPRESA

Os ingressos pro dia 28/07, o dia que eu Rebeccca lalalalalalala Petrone queria haviam se esgotados, ainda tinha alguns, porém lá longe…

Buáááááá, primeiro veio os choros e lágrimas…. depois, cuidado com a fúria que uma menininha de meio metro pode ter… Culpei a Deus e o mundo por ter se esgotado, e é claro aos meus pais.

Depois de tanto chororó, meus pais conversaram e notaram o quanto era importante pra mim ir nesse show, e o quanto eu realmente me importava com esse evento. Então eles arrumaram uma colega maior de 18 anos pra ir comigo, e fui eu toda feliz tentar comprar o ingresso na bilheteria!

Maaaaaaas, cheguei lá, 1 hora atrasada, e ai veio mais chororó. Fui pra um restaurante de um amigo nosso e com o net book da minha mãe fiquei frustrantemente na tentativa de comprar dois ingressos meia para o dia 27/07 que também seria realizado.

Parte feliz, comprei os ingressos, mais como toda boa história tem suas partes de drama, terror, romantismo, ação e suspense, houve um problema e a colega de minha mãe, não poderia mais ir =’,’(

Faltando 4 dias para o show

O telefone celular de minha mãe estourou a mensalidade, do meu pai também, o meu mais ainda, e nem se fala o da minha irmã que emprestou o dela. Era um tal de liga pra lá, liga pra cá, pra fulano e cicrano , e ninguém podia ir comigo, ou não pagava meia entrada.

Faltando 3 dias para o show

Surto psicótico, essa é a definição certa pra explicar o que eu tive quando minha mãe deu a ideia de cancelar os ingressos e abortar o show.

Indo ao supermercado com minha mãe e cunhada, tive a ideia de ligar pra Dani, minha outra cunhada, que aceitou super bem a ideia de ir comigo.

Faltando dois dias para o show

Ia me preparando, escolhendo roupa, pintando a unha, preparando dinheiro pra comprar as bugigangas, e assim foi o meu dia! Feliz e animado que daqui a 2 dias ficaria no mesmo lugar que Avril Lavigne!!

Faltando um dia para o show (um dia antes)

Fui retirar os ingressos, no Credicard Hall. Toda saltitante e cantarolando as musicas da Avril, ouvindo no celular pra não ficar boiando nas letras, e tentando decorar as letras de trás pra frente.

Mais tudo que é bom, dura pouco, e toda história tem seus altos e baixos. Tínhamos comprado duas entradas meias para estudantes (por causa da colega), e minha cunhada é Professora! E o moço da bilheteria não queria trocar os ingressos de maneira alguma (quase tentei suborna-lo) mais o cabeça dura, era duro mesmo.

E mais conta de telefone da minha mãe foi aumentando ligando pro SAC da Tickets4Fun reclamando choramingando e implorando, enquanto eu no meu celular ligava pra minha “best friend” criticando porque todas as más energias do universo vieram parar em cima da minha cabeça como cocô de pombo!

Mais tarde, o moço resolveu fazer uma boa ação e liberou os ingressos, minhas lágrimas se transformaram em sorrisos tão grandes que depois minhas mandíbulas ficaram doendo.

No dia do show…

AAAAAAAAAAAArg, por que  tudo estava acontecendo comigo, na época que era pra ser a mais feliz da minha vida ?

Que se fo**m os desastres naturais, porque o vulcão Puyehue, do Chile tinha que entrar em erupção naquela época? Por causa das suas cinzas Avril ficou parada no aeroporto de Buenos Aires e passou a noite lá! Coitadinha dela, e de mim… estávamos sem previsão de quando ela ia chegar! E pior, se ia ter mesmo o show!

Mais a vida segue, e achei que estava na hora do meu pensamento positivo voltar! Fui pintar o meu cabelo de loiro, fazer escova, tomar banho, preparar a roupa, ligar pras empresas aéreas.

PARA TUDO, como é? Empresa aérea , sim, sim ,sim, fiquei ligando pra ver se liberaram o voo da Avril, e sim estava liberado e eu estava a caminho doooooo Credicard Hall =)

Na fila

Pela primeira vez vi um bando de gente mó perdidos, numa fila enorme que rodava o local inteiro e ainda mais dois quarteirões.
Mais sabe de uma coisa? Não me importei, porque os meus sentimentos eram maiores do que ficar com dor na perna de ficar em pé, ou segurar o xixi numa bexiga pequenina como a minha, eu estava lá, com a minha cunhada, no lugar onde ia acontecer um momento marcante, e estava feliz porque tudo deu certo, porque meu otimismo venceu, e minha persistência também.

O show

No fim da história entrei. Ela demorou um pouco pra começar o show mais valeu a pena esperar. Começou cantando o single Black Star, e eu gritando a letra da musica com ela.

Tirei fotos, filme… E chorei.

Quando ela disse que não importava quantas horas ela tinha passado esperando em um aeroporto, e que o que valia a pena era chegar aqui no Brasil, ver o sorriso dos seus fãs, eles cantando junto com ela era o maior premio!

Ganhei o meu dia, e isso me fez ver que quando você quer uma coisa, não importa quanto tempo você espere, se ela tiver que acontecer acontecerá, não importa como e onde, quando e porque, simplesmente acontecerá de forma natural.

Ela cantou, e cantei com ela, fui levantada por um boa alma que fez eu tirar uma foto do ROSTO, ROOOOOSTO dela, fiz amigos novos, a vi, e será um dia que nunca, mais nunca mesmo ficará apagado da minha memória.

Aaah, você quer saber se depois eu fiquei chateada com os problemas? Por mais incrível que pareça, não. Talvez, se não fosse por eles, esse dia não seria sido tão especial, e me ensinado uma grande lição.

Chorei fazendo esse texto e pensando que daqui a um bom tempo, no primeiro show dos meus filhos vou contar essa história pra eles que vai ser engraçada pra nós.

E tenho orgulho de dizer:

Eu me amo, por ter persistido, e acreditado! (risos)

Agora, estou na expetativa do show do Justin Bieber, o meu futuro marido, e é uma expectativa também muito grande, porque fui ao show da minha cantora favorita, agora falta do cantor. E, por mais problemas que eu esteja tendo, sei que vou conseguir e me divertir em um show onde irei com uma amiga, então terei alguém que me compreende para compartilhar minhas expectativas!

Rebecca Petrone

AnteriorDINAMISMO, SERIEDADE E HUMILDADE DENTRO DA FECOMÉRCIO-ES
Próximo6º FESTIVAL DE CINEMA E MEIO AMBIENTE DE GUARAREMA – COQUETEL LANÇAMENTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here