Home Turismo SÃO FRANCISCO XAVIER – Um paraíso ao seu alcance

SÃO FRANCISCO XAVIER – Um paraíso ao seu alcance

103
1

Usufruir do paraíso é uma escolha que está ao alcance de todos. Chegar ao paraíso é uma aventura com estradas sinuosas e imagens paradisíacas com a natureza desvirginando-se a cada curva.

 Foi assim que me senti na estrada a caminho de São Francisco Xavier para um fim de semana inesquecível.

Esta encantadora cidade situa-se no Vale do Paraíba, ao norte do município de São José dos Campos, num clima tipicamente de montanha, numa paisagem natural privilegiada com fortes declives e grandes altitudes, o que contribui para uma procura como turismo para a prática de esportes de aventura.

Com mais de cem anos de idade, São Francisco Xavier ainda conserva muitas de suas tradições em festas religiosas e manifestações folclóricas, como a catira e o moçambique. Mantendo ainda características típicas de um povoado do interior.

A grande rede hoteleira, no entanto, com escolhas diversas para todos os públicos e bolsos, mostra-nos a realidade de um roteiro procurado e concorrido para um final de semana de aventura, descanso e estudos. Quando me refiro a estudos, São Francisco Xavier, está entre os roteiros prediletos de estudiosos em botânica de todo país por conservar algumas espécimes raras da flora da Mantiqueira. Sendo considera APA (Área de Proteção Ambiental) desde 2002 é remanescente da Mata Atlântica original que cobre toda a Serra da Mantiqueira. Nela, diversas espécimes da fauna e da flora fizeram a sua pousada para fugir da extinção.

Fiz um roteiro bem original e posso garantir aos meus leitores de plantão que foi um passeio encantador e muito prazeroso. Viajamos num grupo de 5 pessoas (eu, Claudio, Rebecca, Anísio (nosso fotógrafo) e Meyre sua esposa). Numa sexta à noite pensei que não teria muito que fazer na cidade, enganei-me, dona de uma gastronomia rica e bem agitada para uma cidade que apresenta “ares” interioranos.

 

Ficamos hospedados na Pousada das Montanhas, tem acomodações diferenciadas, entre albergue, para estudantes e ciclistas, e também apartamentos com ventilador e banheiro privativo. Numa vista deliciosa para a montanha e parecendo que se está infiltrado nas matas e não em pleno centro da cidade. O diferencial desta pousada é estar perto de tudo por ser na região central. Restaurantes, padarias, farmácias, supermercados, agencias para contratar os passeios, e os restaurantes fazem parte deste diferencial. Logo em frente à pousada fica o Pangea Bar que serve a melhor cerveja gelada e de várias marcas da região. O proprietário Menache Hamaoui, brinda seus hospedes com a praticidade, eles podem optar por um café da manhã no horário que mais lhe convier. O café da manhã é servido na Padaria Sol Nascente e pode ser tomado no horário que mais lhe agradar, então está livre para acordar no horário que bem entender. Enquanto as outras pousadas e hotéis encerram o café no máximo às 10h.

Como tínhamos uma agenda para cumprir, senão não daria tempo de conhecer tudo o que queria, fui tomar café na Pousada Kolibri, com Glaico Costa um dos proprietários. O clima de fazenda de um antigo haras ainda predomina, e as baias, que antes abrigavam os cavalos, foram transformadas em confortáveis apartamentos numa originalidade impar. A pousada ainda conta com mais 5 exclusivos chalés na enorme área verde que olhando ao redor os olhos não podem alcançar onde termina a propriedade. Após o delicioso café (pães, bolos, geléias, queijos, sucos de preparo impar) servido no refeitório da pousada, nos aventuramos a explorar a trilha que leva a cachoeira. A emoção tomou conta de todos, pois era a primeira experiência da Rebecca numa cachoeira.

Ela ficou tão extasiada que entrou de roupa e foi incentivada pelo Glaico que ficou emocionado por estar fazendo parte daquele momento na vivencia da Rebecca, uma menina da cidade descobrindo a natureza. Nosso anfitrião é artista plástico e sua história vale uma reflexão. Ele ganhou diversos prêmios como artista, mas sentia que faltava algo em sua vida, andava, procurava, viajava, chegou a morar fora do Brasil por algum tempo, mas não conseguia chegar a um contentamento. Quando se deparou com a beleza de São Francisco Xavier não conseguiu resistir e empreendeu junto com os sócios alemães a construção da pousada. Hoje os sócios moram no exterior e vem somente em férias, e ele tem a “árdua” tarefa de conduzir a pousada. Acordar e fazer parte da Pousada Kolibri deve ser um privilégio inigualável todos os dias.

Mas, ainda tinha muita coisa para ver e fazer em São Francisco Xavier…

Nossa próxima parada foi no lugar mais espetacular, onde desfrutei do melhor banho de minha vida (sem exageros). A Bruxinhas do Mato é sem dúvida um lugar que todo ser humano deveria ir pelo menos uma vez ao mês para relaxar, se energizar, enfim se reestruturar para viver numa cidade como os grandes centros urbanos. Adriana Alves Ferreira Farias, a proprietária, nos recebeu com um carinhoso abraço e nos mostrou o espaço. Pude me refrescar com um copo de água com manjericão (um sabor delicioso) e me encantar com a paisagem ao meu redor. Meu banho já estava preparado, e a única parcela que teria de contribuir era relaxar e apreciar a paisagem, o que foi muito fácil, pois quando entrei na sala do banho esqueci tudo e todos lá fora. Era como se o mundo tivesse parado naquele instante só para eu contemplá-lo. A paisagem bucólica a minha frente fez com que eu cochilasse diversas vezes durante o tempo de meu banho, as flores e plantas que compunham a água da banheira se misturavam ao meu corpo fazendo a integração perfeita entre a natureza e o ser humano. Enfim, uma experiência única que pretendo repetir muitas vezes. Repito que não é a mesma sensação de estar numa banheira cheia de flores aqui em São Paulo, pois a paisagem é que faz o grande milagre. A Adriana nos presenteou com camisetas, máscara de dormir e sais de banhos. Uma anfitriã tipicamente fruto de São Francisco Xavier e a frente da Bruxinhas do Mato a 5 anos vem conquistando cada vez mais clientes satisfeitos com os serviços prestados por sua loja diversificada.

Restaurada e cheia de energia me encontrei com o meu pessoal no Pangea Bar para uma cervejinha, afinal ninguém é de ferro, e o calor estava muito. Como já havíamos comido uns tira-gostos e ninguém ainda queria almoçar, a Rebecca e o Anísio queriam uma aventura diferente nos antecipamos e fomos até o Portal do Equilibrium para eles saltarem de Tirolesa. Somente lá é que tem esta modalidade de esporte. A chegada ao Portal do Equilibrium é algo impressionante, curvas sinuosas, alto de um pico que você pensa que nunca irá chegar, pois quanto mais você sobe, parece que tem mais para subir. De lá de cima tem-se uma visão estupenda, inebriante, que extasia de forma contagiante. O tempo estava querendo virar, de um sol intenso, as nuvens teimavam em querer aparecer e estragar nosso final de semana. A Tirolesa quase foi comprometida por alguns chuviscos, mas o céu limpou, as nuvens foram embora e eles puderam usufruir da Tirolesa. Esta tem 2 etapas, ao todo totalizando mais de 700mts de extensão e 1050 m de altura e numa velocidade de 70km/h. A segurança é um item fundamental para a equipe do portal. O parque de aventuras do portal é completo, eles têm além de Tirolesa, trilhas, rapel, passeios, cavalos e charretinhas. A paisagem? Não preciso repetir que é inegavelmente esplendorosa. Como a nossa passagem pelo Portal do Equilibrium só estava prevista para domingo no almoço, a nossa anfitriã Márcia Vero não estava nos aguardando e havia chego naquele instante de São José dos Campos, então só nos cumprimentamos rapidamente.

Saímos de lá diretamente para o Pouso do Rochedo, não queríamos perder tempo, pois pretendíamos jantar na cidade. Escrevendo sobre São Francisco Xavier ainda me surpreendo ao lembrar-me das paisagens que meus olhos depararam. Posso dizer que cada vez fico mais surpresa de saber que o Brasil tem lugares tão lindos como os que tenho tido o prazer de conhecer, e tudo isso nos pertence e que temos a obrigação de zelar por eles. Fico estupefata ao imaginar tudo isso em 1975, quando o Sr. Antonio Vicente comprou esta terra para reflorestar e fazer remanescer a única mina d’água existente na época. As terras que o Sr. Antonio Vicente comprou havia se tornado pasto, como a maioria das terras de São Francisco Xavier na época. Com uma visão ambientalista, pioneira para a época, o Sr. Antonio Vicente acredita que a água é o maior tesouro do mundo para o ser humano. Por seu empenho a pousada possui atualmente mais de 30 nascentes é rodeada por belas cachoeiras, rios e nascentes, montanhas e diversas árvores nativas. A emoção está presente na voz e na feição deste empreendedor quando se recorda da primeira arvore que plantou e das trilhas que cuida com amor e carinho.

Dormir neste paraíso completou a dose de energia que meu corpo precisava para caminhar nas trilhas e conhecer as cachoeiras do Pouso do Rochedo na manhã seguinte. Pássaros vieram nos brindar com um amanhecer de encantos mágicos. Ficamos hospedados numa das casas que tem dois quartos, sala e cozinha, varanda e no meio de muito verde do lado um pé carregado de jabuticaba, que trouxe algumas para minha mãe.

O café da manhã estava tão delicioso e farto que acabei abusando um pouco, mas a euforia de sair, andar nas trilhas e saber se eu daria conta de acompanhar o Sr. Antonio Vicente me deixaram um pouco apreensiva. Tenho vida sedentária, não pratico esportes, não faço ginástica, e muito menos gosto de andar no meio do mato…

Experiência única, as trilhas bem cuidadas, fáceis de caminhar, e a paisagem revigoram o mais cansado ser. Em dado momento tirei a máquina das mãos do Anísio e tirei todas as fotos do restante da viagem, pois não queria ser mera expectadora, queria mostrar tudo sobre a minha ótica. Pude sentir que cada pedacinho de terra do Pouso do Rochedo tem uma história do Sr. Antonio Vicente embutida, tem os calos de suas mãos, o suor de seu rosto, o sorriso por mais um dia que começa, um tijolo que é carregado para mais um degrau que é construído nas trilhas. Tudo isso é demonstrado durante o caminhar na mata, ele sai limpando a trilha, ajeitando os degraus, verificando o que precisa ser feito para melhorar, tirando os galhos caídos do caminho, limpando a boca das bicas para bebermos água, e cada história contada com orgulho.

Só não consegui chegar ao topo no Mirante do Cruzeiro, são 2000 m, e precisa ter muito tempo e preparo físico para subir até lá. Mas, as outras trilhas eu fiz, extasiada e boquiaberta com tamanha beleza e surpresa de ver que as mãos do homem que atualmente são usadas para agredir a natureza, também podem ser usadas para fazer frutificar, reflorestar, remanescer nascentes e preservar a vida.  O Pouso do Rochedo é o lugar ideal para quem procura descanso, momentos de tranqüilidade, lazer, e o ecoturismo: trilhas, cachoeiras, piscinas naturais, montanhas e a praticidade de confortáveis chalés, apartamentos e casas com toda a estrutura de um hotel. É administrado por Regina Célia Vicente e seu pai o Sr. Antonio Vicente.

Foi com imensa tristeza que me despedi do Pouso do Rochedo, mas pretendo voltar em breve para completar a trilha do Mirante do Cruzeiro.

Nossa ultima parada foi para um almoço dos deuses no Portal do Equilibrium, estabelecida a 7 anos no local, Marcia Vero a proprietária contou-me que a escolha do local foi amor a primeira vista. Ela estava procurando um lugar especial para compartilhar a natureza com as pessoas, pois acredita ser esta a sua missão, quando deparou com o lugar paradisíaco e não teve dúvidas. O Portal do Equilibrium é sem dúvida alguma “um paraíso acima das nuvens” como o seu slogan diz. Tudo lá foi planejado para oferecer um serviço de excelência, bem estar e bom gosto.

No restaurante são servidos alimentos que em sua maioria sai da horta do portal. Com qualidade e rigor no preparo, os pratos são servidos no buffet do restaurante que nos agracia com  a mais exuberante paisagem entre montanhas e dos jardins floridos cuidadosamente mantidos sob a orientação de sua proprietária. Podemos sentir a natureza ao redor de toda a extensão da propriedade do portal. Uma natureza que nos faz reconectarmos com o nosso ser interior e nos aproximarmos mais da divindade de Deus. Márcia Vero transferiu aos seus empregados todo o requinte que faz parte de sua elegância natural para que eles possam falar a mesma linguagem de seus hospedes. O Portal do Equilibrium foi citado na revista Caras 3 vezes por oferecer a melhor hospedagem a pessoas famosas em São Francisco Xavier. Entre eles está o nome da atriz Mara Carvalho, o ator Fernando Pavão (intérprete de Sansão da minissérie da Record) e a atriz Dayenne Mesquita. Estar no Portal do Equilibrium é usufruir da estrutura completa de um hotel, parque de aventuras, restaurante com toda a infraestrutura completa de grandes centros urbanos. O portal conta com um heliponto para melhor conforto de hospedes que queriam usufruir deste meio de transporte. Mas, não importa o meio que se chega ao portal, mas a interação de todos com a natureza que provoca um êxtase geral e único.

Agradeço aos meus anfitriões e espero voltar em breve para poder usufruir desta natureza que energizou meu corpo, mente e espírito.

Trouxe na bagagem milhares de fotos e como sempre fiquei na vontade de postar todas. Para resolver este impasse escolhi entre uma série e fiz um pequeno filme. Espero que tenham uma visão e queiram conhecer este pedaço do paraíso.

POUSADA DAS MONTANHAS

 www.aconchegodoxavier.com.br

 

POUSADA KOLIBRI

Fone: 12- 3926-1403    12- 9704-3323

www.pousadakolibri.com

 

BRUXINHAS DO MATO

Fone: 12- 3926-1364       12- 9758-5278

contato@bruxinhasdomato.com.br

www.bruxinhasdomato.com.br

POUSO DO ROCHEDO

Fone: 12- 3926-1214/1290    12- 9771-2103

contato@pousodorochedo.com.br

www.pousodorochedo.com.br

PORTAL DO EQUILIBRIUM

Fone: 12- 3797-6800        12- 9701-0380

www.portaldoequilibrium.com.br

AnteriorNOVA PRESIDENTE PARA O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE (TCE/SE)
PróximoBrasil vive o melhor momento de investimento

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here